Rocha ironiza PT ao comentar confusão envolvendo terço "enviado" a Lula


Rocha é o autor de representação que levou à investigação e posterior condenação de Lula.

O deputado Rocha (AC) foi à tribuna da Câmara para lamentar a tentativa do PT e seus seguidores de tentar usar o nome do Santo Padre “para auferir vantagens políticas” e tentar enganar a população com “discursos fáceis” e “mentiras”. O tucano se refere à confusão envolvendo o suposto envio de um terço ao ex-presidente Lula, que cumpre pena de 12 anos em Curitiba. Como checou a “Agência Lupa”, diferentemente do afirmado pelos petistas, não houve esse envio

“Na verdade, dizem que o costume do cachimbo deixa a boca torta. Talvez tenha sido isso que tenha acontecido nesse episódio do terço do Presidente Lula. Aliás, o PT gosta muito de 2%, 3%, 10%, um terço. Basta ver o que aconteceu com as refinarias de Abreu e Lima, com a COMPERJ, com a PETROBRAS e com tantas obras que apontam indícios de corrupção ligados ao Partido dos Trabalhadores e a todos aqueles que o cercam”, ironizou.

Para ele, utilizar a Igreja Católica para tentar auferir vantagens eleitoreiras é o mesmo que dizer que o ex-presidente Lula vai ser candidato na próxima eleição, “quando todos sabem que ele foi condenado em segundo grau pela prática nefasta da corrupção, prática essa negada pelos seus seguidores”, afirmou.

O parlamentar também rebateu outros aspectos do que considera uma enganação capitaneada pelos petistas. “Tentam dizer que, em 2 anos, o Brasil passou a ter 14 milhões de desempregados, quando todos nós sabemos que a ex-presidente Dilma deixou o Brasil com mais de 13 milhões de desempregados, deixou o Brasil na maior recessão da sua história, na maior crise ética e moral que este País já viveu”, ressaltou.

(da redação/foto: Alexssandro Loyola)

 

Compartilhe:
13 junho, 2018 Noticia3, Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *