PSDB quer que governo retire urgência de projeto que altera cotas para contratação de pessoas com deficiência


Na reunião de líderes de bancadas que ocorreu há pouco para a definição da pauta de votações da Câmara, o líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP), a pedido do deputado Eduardo Barbosa (MG) e da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), solicitou ao governo a retirada da urgência constitucional do PL 6159/2019, que altera o sistema de cotas para contratação de pessoas com deficiência.

De acordo com o líder, da forma como foi enviado à Câmara, o projeto foi bastante criticado por especialistas e pode representar um retrocesso nas políticas de inclusão. Por isso, precisa de mais tempo para ser analisado com profundidade e aperfeiçoado com a apresentação de emendas.

“Um projeto que diz respeito a um tema que é tão caro para o PSDB, que é a inclusão social, não pode ser analisado no afogadilho, ainda mais quando altera drasticamente a política de cotas, que é um marco importante para estimular a contratação de profissionais com deficiência. É preciso examinar a proposta detalhadamente para que se possa avançar e aperfeiçoar o sistema e não para trazer prejuízos e revezes a um direto que foi conquistado a duras penas”, afirmou Sampaio.

O projeto foi apresentado pelo governo no dia 26 de novembro com pedido de urgência constitucional. Nesse caso, a Câmara precisa votar a matéria em 45 dias, caso contrário o projeto tranca a pauta de votações até ser apreciado.

Segundo o líder do PSDB, havia a preocupação de que o projeto pudesse ser votado ainda hoje, que é o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, e, por isso, fez o apelo ao governo. “Votar o projeto sem uma análise criteriosa, especialmente no dia de hoje, de comemoração aos direitos conquistados e de reflexão sobre o que precisamos avançar, é um despropósito”, afirmou.

Compartilhe:
3 dezembro, 2019 Banner, Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *