Parlamentares alertam para riscos de abuso e negligência contra idosos


Os parlamentares do PSDB Geovania de Sá (SC) e Geraldo Resende (MS) destacaram a construção de políticas públicas em favor dos idosos, notadamente a partir da aprovação do Estatuto do Idoso, em 2003. Ambos discursaram nesta quarta-feira (7), durante a sessão solene em homenagem ao Dia do Idoso. Para eles, foi o momento de demonstrar gratidão para os mais de 30 milhões de idosos que tanto contribuíram para o desenvolvimento do Brasil.

Segundo a deputada Geovania de Sá, é dever do Parlamento promover o desenvolvimento de políticas públicas que levem em conta a necessidade dos mais velhos, valorize a experiência no ambiente de trabalho, combata abusos físicos, verbais, psicológicos e financeiros.

“É importante lutar contra a negligência e abandono por parte da família, contra a exclusão social e o isolamento”, disse a deputada. Diante do envelhecimento da população brasileira, Geovania de Sá faz um convite à reflexão sobre o país que queremos ter no futuro. Em oito décadas, a expectativa brasileira saltou de 45 para 75 anos de idade. Em 2050 haverá um idoso a cada três brasileiros.

“E como queremos ser conhecidos daqui para frente?”, questionou ela, reafirmando acreditar e trabalhar para que sejamos conhecidos como uma nação que cuida de seus idosos. “Não esquecendo, é claro, que nós faremos parte deste grupo”, disse.

Reproduzir

O deputado Geraldo Resende reiterou a importância de se instituir o ano de 2018 como o Ano de Valorização e Defesa dos Direitos Humanos da Pessoa Idosa. A denominação é uma referência à adesão do Brasil à Convenção Interamericana sobre a Proteção dos Direitos Humanos dos Idosos, celebrado pela OEA, em 2015.

O tucano lembra que o decreto legislativo que ratifica esta convenção está em análise na Câmara dos Deputados. “Ao aprová-lo, o Brasil fortalecerá seu compromisso com os direitos humanos e as liberdades fundamentais dos idosos”, afirmou. Ele lamentou que, na prática, as garantias dadas pelo Estatuto não são realidade para todos os idosos.

No ano passado, o Disque 100 registrou mais de 33 mil denúncias de violência contra pessoas idosas e, segundo Geraldo Resende, não há como estimar o número de casos não denunciados. Para ele, a rotina é difícil mesmo para aqueles que têm uma família dedicada e cuidadosa.

O parlamentar fez referência especial à própria mãe, Hermenegilda Resende Pereira, hoje com 91 anos, mãe de 12 filhos. Ele afirmou que este é um exemplo de que o país precisa reforçar investimentos em políticas públicas voltadas para os idosos. Segundo ele, em Mato Grosso do Sul foram construídos cinco centros de convivência do idoso. Ele também relatou a superação da crise do Asilo de Idosos, em Dourados.

(Reportagem: Ana Maria Mejia/ Foto: Alexssandro Loyola/ Áudio: Hélio Ricardo)

Compartilhe:
7 novembro, 2018 Destaque2, Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *