Em nova comissão especial, tucanos defendem reforma do sistema tributário


Hauly percorreu todo o país com palestras sobre a necessidade da mudança no sistema de tributos.

A reforma do sistema tributário nacional é essencial para promover a retomada do crescimento brasileiro. É com este espírito que o líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão (MT), participou da instalação da Comissão Especial destinada a proferir parecer à Proposta de Emenda à Constituição 293/04, que altera o Sistema Tributário Nacional. A sessão de instalação desta quarta-feira (13) foi presidida pelo deputado Luiz Carlos Hauly (PR).

“É talvez a mais importante das reformas para o momento econômico que o Brasil está passando”, disse, ao se referir à responsabilidade do Congresso Nacional e de todos os parlamentares em buscar formas de fortalecer a economia e criar novos empregos.

Reproduzir

O líder elogiou a perseverança do deputado Luiz Carlos Hauly, que desde a década de 90 já criticava o atual modelo de cobrança de impostos. Há um ano e meio, Luiz Carlos Hauly, no papel de relator, percorreu capitais do país e visitou representantes de setores em defesa de uma reforma tributária à altura da necessidade dos pequenos, médios e grandes empresários. “O Brasil não pode mais conviver com a burocracia dos impostos e da tributação do sistema existente”, afirmou o líder tucano.

Para ele, reduzir a burocracia na mesa do empresariado e de todos os brasileiros terá como consequência diminuir a sonegação. E, numa outra, etapa haverá a necessidade de um novo pacto federativo para que todas as instâncias de poder trabalhem buscando a simplificação do sistema.

O líder tucano afirma ainda que a Comissão Especial poderá criar condições para a criação de empregos e alcançar o maior prêmio desejado neste momento. “É uma missão dadivosa que dará resultado prático na vida do brasileiro”, disse.

O deputado Eduardo Cury (SP) reiterou a importância de diminuir a carga tributária tanto para o trabalhador quanto para o empreendedor e o sistema produtivo, a fim de tornar o país mais competitivo. “Para promover a reforma mais importante que vai garantir estabilidade de crescimento duradouro ao país, é preciso demonstrar que os políticos também estão dando a sua cota de contribuição para diminuir o custo da máquina pública”, afirmou.

A Comissão Especial foi criada por ato da presidência, tendo 34 membros titulares e 34 suplentes. Com o início da Ordem do Dia no plenário, a eleição para a Mesa foi adiada. A próxima reunião será na terça-feira (19), às 15h.

(Reportagem: Ana Maria Mejia/ Foto: Alexssandro Loyola)

Compartilhe:
13 junho, 2018 Banner, Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *