Omissão federal


Para João Campos, Executivo não faz nada para tentar reduzir acidentes e mortes nas rodovias

O deputado João Campos (GO) lamentou nesta quinta-feira (10) o aumento de acidentes e mortes nas rodovias federais durante o carnaval deste ano. O número de mortes nas estradas chegou a 213, um aumento de 47,9% em relação ao ano passado, de acordo com os dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Em 2010, a PRF registrou 143 mortes durante o mesmo período.  Além disso, segundo reportagem do jornal “Folha de S. Paulo”,  após mais de três anos de atraso e uma  disparada de mortes neste feriado, as rodovias federais devem receber a partir deste mês a prometida leva de lombadas eletrônicas e radares fixos para tentar reduzir os acidentes.

Na avaliação do parlamentar, o governo já deveria estar em alerta, já que nesse período os acidentes aumentam. “As estradas recebem maior número de carros, principalmente nesse período.  Mas o governo não fez nada para amenizar o problema e  está sendo irresponsável, pois não está cumprindo o seu dever”, condenou.

De acordo com a “Folha”, lombadas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) foram desligadas em 2007 e, desde então, o controle de velocidade enfrenta deficiências. A contratação de 2.696 equipamentos para flagrar excesso de velocidade, avanço de semáforo vermelho e parada sobre a faixa de pedestre foi firmada pelo Dnit em dezembro de 2010. O funcionamento deles, porém, só está previsto para começar nos próximos dias.

Dados do Dnit já apontaram redução de 69% de mortes onde houve a instalação das lombadas dez anos atrás. Após elas serem desligadas, duas tentativas de novas contratações fracassaram. A última licitação foi lançada em 2009 e previa os radares em fevereiro de 2010, mas só agora eles vão operar.

Para o deputado, a interrupção dos serviços é o principal agravante para os acidentes e mortes nas estradas. O tucano ressaltou que nessa época é que os equipamentos deveriam funcionar com mais eficiência. “Qual é a iniciativa do governo para prevenir os acidentes nas rodovias? Por isso, tivemos esse resultado alarmante e preocupante. Espero que isso sirva de alerta  para o governo. Se o equipamento tivesse sido instalado, vidas poderiam ter sido salvas”, ressaltou.

Carnaval de 2011 foi o mais violento dos últimos nove anos

→ Durante a Operação Carnaval, a PRF também registrou 4.165 acidentes. O número de mortes em relação ao ano passado aumentou 48%. De acordo com a PRF, o carnaval de 2011 foi o mais violento dos últimos nove anos. A PRF tem só 80 radares móveis e 500 portáteis – em formato de pistola, muitos com problemas e hoje só usados em casos excepcionais.

→ Professor titular do Coppead/UFRJ e especialista em logística e transportes, Paulo Fleury criticou em entrevista ao jornal “O Globo” a falta de uma entidade que coordene ações na área e a fiscalização do transporte de carga no país. O professor também lembrou que não há limites de horas de direção para os transportadores autônomos; não é incomum um motorista dirigir 40 horas seguidas sem descansar. 

→ “Quando há a legislação, não é cumprida por falta de fiscalização. Um exemplo é o peso máximo permitido numa carreta, que não pode ser fiscalizado pois cerca de 90% das balanças não estão funcionando. O excesso de peso desequilibra o veículo, aumentando a chance de um tombamento”, explicou Fleury. 

Reproduzir
baixe aqui

(Reportagem: Letícia Bogéa/Foto: Eduardo Lacerda/Áudio: Elyvio Blower)

Compartilhe:
10 março, 2011 Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *