Mudanças


Deputados tucanos assumem secretarias nos estados e abrem espaço para suplentes na Câmara

Dez deputados titulares do PSDB que assumirão nesta terça-feira (1º) se licenciarão ainda nesta semana para chefiar secretarias no Paraná, Pará, Goiás, Minas Gerais e São Paulo, estados comandados por tucanos. Com isso, exercerão o mandato os respectivos suplentes nas coligações estaduais, pelo menos até uma definição do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre se esses mandatos pertencem ao partido ou a coligação. Em virtude dessa intensa movimentação, a princípio o PSDB deve ficar com 52 deputados na bancada neste início de legislatura.

Somente em São Paulo, cinco tucanos atuarão como secretários, abrindo espaço para suplentes como Vanderlei Macris (SP). Integrante da legislatura que está prestes a acabar, o tucano afirma que a legenda fará uma oposição firme e determinada, além de exigir do governo federal seus compromissos de campanha. “Vamos exercer nosso papel de oposição: denunciar as mazelas e cobrar do governo federal as ações necessárias para o Brasil”, afirmou.

Reproduzir
baixe aqui

No Pará, dois suplentes do PSDB devem integrar a bancada do partido na Câmara com as saídas de outros dois deputados da legenda. André Dias (PA) é um deles (foto). Deputado estadual por 16 anos, o parlamentar pretende atuar na solução de problemas que atingem a sua unidade da federação, a exemplo de conflitos fundiários, entraves na legislação ambiental e o elevado preço da energia. Além disso, continuará a defender o desenvolvimento econômico do Pará, como vem fazendo ao longo de sua trajetória política.

Também integrante da atual bancada, o deputado Rogério Marinho (RN) permanecerá na Câmara, visto que o titular Betinho Rosado (DEM) ocupará a Secretaria de Agricultura. “Espero que a oposição possa fazer seu papel de estar sempre vigilante em relação aos atos do Executivo e tenha também uma atuação propositiva”, ressaltou. O parlamentar afirmou ainda que seguirá defendendo a educação pública de qualidade e a ampliação do acesso à tecnologia para a população.

Quem deve sair?

Goiás
Leonardo Vilela

Minas Gerais
Narcio Rodrigues

Pará
Nilson Pinto
Zenaldo Coutinho

Paraná
Luiz Carlos Hauly

São Paulo
Emanuel Fernandes
Edson Aparecido
José Aníbal
Julio Semeghini

Santa Catarina
Marco Tebaldi

Quem deve entrar?

Goiás
Valdivino de Oliveira
Delegado Waldir

Minas Gerais
Bonifácio de Andrada

Pará
André Dias
Dudimar Paxiuba

Paraná
Luiz Nishimori

São Paulo
Vanderlei Macris
Alberto Mourão

(*) Silvio Torres e Walter Feldman não devem exercer o mandato porque optaram por permanecer em secretarias (Habitação do Estado de São Paulo e de Esporte no município de São Paulo, respectivamente)

Rio Grande do Norte
Rogério Marinho

(Reportagem: Letícia Bogéa e Marcos Côrtes/ Foto: divulgação)

Compartilhe:
31 janeiro, 2011 Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *