Dinheiro não faltou


João Campos: com recorde de arrecadação, Lula desperdiçou recursos e poderia ter feito mais

O deputado João Campos (GO) afirmou nesta sexta-feira (21) que se os recursos provenientes dos sucessivos recordes de arrecadação de impostos pagos pelos brasileiros fossem de fato destinados ao desenvolvimento do país e para a prestação de serviços de qualidade, o governo do então presidente Lula teria sido bem diferente. O petista terminou sua gestão como a que mais coletou recursos. Em 2010, a arrecadação atingiu R$ 826 bilhões, um ganho real de 9,85% em relação a 2009. Somente em dezembro, entraram nos cofres da União um montante inédito para o mês: R$ 91 bilhões.

Na avaliação do deputado do PSDB, com suas sucessivas bravatas o petista conseguiu disfarçar a falta de investimentos e de realizações compatíveis com tanto dinheiro em caixa. “Em  momentos o então presidente Lula tinha a postura de um ator, e não de um presidente da República e de um estadista. Ele usava de bravatas, de sua identificação com as massas e da facilidade de comunicação para desviar a atenção do povo”, apontou.

De acordo com o parlamentar, mesmo com o cofre cheio o petista não conseguiu fazer o país avançar como poderia e tampouco melhorar de forma permanente as condições de vida dos cidadãos pela falta de um planejamento estratégico. “Até porque era um governo que não tinha planejamento para investir, prioridades ou foco. Por isso, houve desperdício dos recursos e uma infinidade de obras no Brasil iniciadas e não concluídas, paralisadas. Na ausência de planejamento, a pessoa age por impulso e por conveniência, e isso não traz resultados para a sociedade”, observou.

A hoje presidente Dilma Rousseff foi apelidada de “mãe do PAC” pelo ex-presidente por comandar o principal programa de investimentos do governo federal. No entanto, os dados comprovam a crítica do tucano a respeito da incapacidade do governo passado para investir. Em 2010, os recursos aplicados foram de aproxidamente 30% do montante aprovado no Orçamento da União. De acordo com estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão do próprio governo, a iniciativa lançada há quatro anos sob coordenação de Dilma é insuficiente para sanar as deficiências do país em infraestrutura.

Para João Campos, os mais pobres são duramente penalizados com os sucessivos recordes de arrecadação de impostos federais ao longo dos mandatos do agora ex-presidente, em especial na hora de consumir.

R$ 3.545
Foi quanto cada brasileiro pagou em tributos por ano ao longo do governo Lula (em média)

54,7%
Foi o crescimento real na arrecadação ao longo dos oito anos da gestão anterior.

Reproduzir
baixe aqui

(Reportagem: Artur Filho/ Foto: Leonardo Prado/ Ag. Câmara/ Áudio: Elyvio Blower)

Compartilhe:
21 janeiro, 2011 Últimas notícias Sem commentários »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *